PERSPECTIVA SISTEMICA BUSHIKAN AIKIDO

"Aikido é o caminho da união e da harmonia do Céu, da Terra e da humanidade." Morihei Ueshiba.

Image

Céu

SIGNOS IMATERAIS: Signos de energias naturais.

AIKI : Signo regente. Símbolo de amor e harmonia.

KOKYU: Signo do ritmo da natureza, a dinâmica de seu fluxo e seu poder transformador.

MUSSUBI: Signo de conexão, desde física até com os níveis mais sublimes da natureza.

Terra

SIGNOS FORMAIS: Signos da estrutura formal básica do Aikido.

AWASE: Signo de harmonização, sincronização, interna e externa.

OMOTE - URA: Signos de invasão e evasão respectivamente. Simbolizam o pensamento estratégico.

UKE - TORI: Signos dos pólos antagônicos expressos em formas de ataque e defesa. Simbolizam o conflito.

Humanidade

NIVEIS DE DESENVOLVIMENTO:

SHU - HA - RI: Signos de níveis de desenvolvimento, desde iniciante até mestre.

NATUREZAS DA PRÁTICA

KOTAI - JUTAI - EKITAI - KITAI: Signos do processo de sutilização nas naturezas da prática, desde condições concretas até abstratas.

AIKI

Signo regente. Símbolo de amor e harmonia.

O conceito de Aiki é antigo no sistema de combate, que aproveita a energia do ataque revertendo-o contra ele mesmo.

O-Sensei deu uma perspectiva além da técnica a esse conceito, aplicando-o no sentido de amar e se harmonizar consigo mesmo, com outro e a natureza.

KOKYU

Signo do ritmo da natureza, da dinâmica de seu fluxo e de seu poder transformador.

Na prática, se refere à percepção do fluxo e sua exploração estratégica como; antecipação de posicionamento, indução da ação do outro (a) e desinformação sobre a própria, gerar ataque sem condição de ser defendido, gerar defesa sem condição de ser atacado.

Tecnicamente, o Aikido faz referência a dois pólos de expressão do kokyu e suas transições, para dissolver o conflito:

Nage Wasa - técnicas de projeção que utilizam a força centrifuga para expandir-se, projetando a energia do ataque.

Katame Wasa - técnicas de imobilização, que utilizam a força centrípeta para expandir-se, comprimindo a energia do ataque.

Kokyu é respiração e, desde a respiração física, o padrão adotado (basicamente pela mente) será fator primordial na harmonização e conexão consigo mesmo, com os demais (humanidade) e a natureza (vida).

AIKI

Signo regente. Símbolo de amor e harmonia.

O conceito de Aiki é antigo no sistema de combate, que aproveita a energia do ataque revertendo-o contra ele mesmo.

O-Sensei deu uma perspectiva além da técnica a esse conceito, aplicando-o no sentido de amar e se harmonizar consigo mesmo, com outro e a natureza.

AWASE

Signo de harmonização, sincronização, se refere a ação, no desenvolvimento da harmonia entre o interno e o externo.

No Aikido, se inicia com a sincronia nos próprios movimentos, com o movimento do companheiro(a) e ampliando sua abrangência naturalmente.

A prática de awase, enseja o mussubi, que potencializa o kokyu, manifestando Aiki.

OMOTE - URA

Signos da invasão e evasão. Simbolizam o pensamento estratégico

São referências básicas na prática formal das técnicas, que evoluem em transições infinitas, mas estão sempre presentes como referência estratégica.

Estratégia, se refere à inteligencia pessoal, mas também há a entrega consicente à inteligencia superior, respeitando e se harmonizando com o fluxo da vida.

UKE - TORI (NAGE)

Signo dos pólos antagônicos nas formas de ataque e de defesa.

A relação Uke - Tori se inicia com uma saudação e acaba com outra, pois tudo dentro disto tem uma enorme profundidade, como um símbolo do conflito humano.

Uke e Tori, têm um a mesma missão na prática, que é cooperar estrategicamente com o fluxo, provendo mutuamente, experiências legitimas e edificantes a si e ao companheiro (a), ampliando este potencial a níveis sutis de emissão e recepção de diferentes energias.

Nessa relação, não se quer, nem fugir, nem confrontar o conflito, mas aprender a deixar de nutri-lo, dissolve-lo, seguindo com todas as forças de forma madura e humana em direção ao amor e a harmonia.

O-Sensei Morihei Ueshiba, se refere a prática do aikido como: “Massagatsu Agatsu Katsu Hayabi”, ou seja, a verdadeira vitoria, é a vitória sobre si mesmo, imediatamente.

Uke e Tori iniciam como dois opostos, se harmonizam ao amadurecer e se unificam ao se tornarem plenos em suas naturezas essenciais.

SHU

Signo do nível inicial, referente a preservar, obedecer o conhecimento ancestral.

Obedecer não se refere à uma disciplina infantil, mas à uma forma consciente de perceber os próprios paradigmas diante do contraste cultural, expondo-se ao novo e criativo.

Tecnicamente, se identifica os elementos das formas de ataque e de defesa, aprendendo a economizar e potencializar recursos, num "diálogo" claro e seguro.

HA

Signo de quebrar a instrução ancestral, na construção da própria perspectiva.

A fase inicial deste nível ainda é um desapego da instrução anterior, para amadurecer perspectivas próprias.

Ao longo do nível se aprofunda um "diálogo" mais direto com a própria arte, em que as perspectivas individuais são checadas na sua prática.

Tecnicamente, as formas de ataque e defesa se harmonizam. Mesmo antagônicas, deixam de ser opostas e começam a ser complementares.

Na fase final deste nível inicia-se o desapego das próprias perspectivas.

RI

Signo de cortar os laços da forma. Simboliza o desprendimento da forma, um estado permanente e criativo de harmonia com o fluxo.

Após aprender a identificar os velhos paradigmas e conseguir não se apegar a novos, o estado de abertura ao fluxo criativo se faz presente e constante, independente da forma.

Naturalmente, esse é um estado para muito poucos, mas é importante notar que, não só há pessoas em níveis diferentes, como há níveis diferentes na mesma pessoa.

Os níveis físico, emocional e mental, precisam de grande organização e alinhamento, sendo importante fazer o elemento mais desenvolvido alavancar os demais.

No Aikido, esse nível não se identifica com o poder pessoal apenas, mas com um ser humano aberto ao amor sublime.

KOTAI

Signo do estado sólido. Simboliza a prática em condições claras e bem definidas.

Kotai é uma forma de praticar que favorece o iniciante, tanto pela clareza das informações, como por permitir a fragmentação do movimento, ampliando as condições de monitoramento a cada fase.

Essa prática constrói atributos fundamentais na condução legítima e eficiente do fluxo e na antecipação de suas propensões.

JUTAI

Signo do fluxo. Simboliza o fim da solidez e da clareza das informações, e o inicio do fluxo e da ambiguidade das informações.

O contato ainda é claro, mas as informações já não são tão definidas e seguras, a dinâmica se faz natural diante da modulação contínua da forma.

EKITAI

Signo do estado líquido. Simboliza grande adaptabilidade.

Nessa prática, o contato é mínimo e o fluxo segue de forma ininterrupta e ambígua, construindo o atributo da adaptabilidade.

KITAI

Signo do estado gasoso. Simboliza condições abstratas que se processam em nível sutil.

Essa natureza de prática, é inversa às anteriores, que agem de fora para dentro, enquanto Kitai, age de dentro para fora.

Kitai não pode ser desenvolvido como as habilidades anteriores, pois se manifesta espontaneamente. O único atributo necessário é a contemplação, não fazer nada além de ser um canal aberto.

Por outro lado, Kitai não está restrito aos seres iluminados, pois vários impulsos são constantemente enviados do interior de cada um, apenas não costumam ser devidamente percebidos e apreciados.

Kitai é o nível superior de entrega, abstraindo-se conscientemente de si mesmo, para a manifestação da essência humana, prática que se iniciou no nivel "SHU".